Visualizações da página

terça-feira, 17 de abril de 2018

Plantio de mudas em nossa escola!

Hoje nossa crianças da educação infantil fizeram uma atividade muito legal para o meio ambiente!
Juntamente com os Professores Carlos, Magaly, Margarete e Alessandra, foi feito o plantio de mudas da árvore "Sete Copas"!
As sementes que caíram da árvore aqui da nossa escola foi imperceptivelmente juntada num cantinho do muro e a grande maioria brotaram, já que essa é uma árvore que não necessita de muitos cuidados para viver! 
Estamos tentando arborizar nosso espaço, mas temos a dificuldade devido terreno muito arenoso e cheios de pedras. Vamos tentar salvar o máximo de mudas que der... 
Queremos um espaço externo com muito mais qualidade!
Nossa escola é amiga da natureza!!! 






segunda-feira, 16 de abril de 2018

Instruções para o Concurso Jardim Botânico 2018

Hoje recebemos a bióloga do Jardim Botânico, Geórgia Ribeiro, para nos informar o um pouco mais  a respeito do Concurso de desenho e redação que será realizado em parceria com a Pontal Engenharia. 
A Bióloga Geórgia apresentou o tema desse ano: A importância das matas nas cidades" a partir de uma apresentação dos nossos principais parques e porque eles auxiliam tanto para nosso bem estar! 
Nossas crianças estão sempre muito presentes em eventos que discuti sustentabilidade e cada dia mais vamos despertar esse interesse para que possamos deixar alunos mais conscientes e mais bem informados quanto aos cuidados que devemos ter para com o meio ambiente que nos cerca.
Vamos nos preparar muito e com certeza nosso ganho já é imenso! Somos mais que vencedores porque estamos colaborando para um mundo melhor!!!



terça-feira, 10 de abril de 2018

8ª EDIÇÃO DO CONCURSO DE REDAÇÃO – 2018

8ª EDIÇÃO DO CONCURSO DE REDAÇÃO – 2018

A Pontal Engenharia e o Jardim Botânico Amália Hermano Teixeira, em parceria com alunos de Escolas Municipais e Escolas Estaduais, de Goiânia, realizam a 8a edição do Concurso de Redação sobre “A importância das Matas nas Cidades”. Os jardins botânicos exercem um papel fundamental junto aos esforços contínuos e multidirecionais para deter a extinção de espécies e para promover a conservação, classificação, avaliação e utilização sustentável das plantas. O jardim botânico de Goiânia destaca-se pelo seu comprometimento com a sociedade, pela melhoria contínua de seus serviços, pela sinergia e comunicação eficaz, com diversas instituições, bem como, pelo trabalho em equipe e motivações de seus colaboradores, melhorando assim, cada vez mais as atividades ambientais e divulgando e pesquisando sobre a importância das matas nas  cidades. Cada vez mais as matas urbanas estão acabando, com queimadas, retirada de madeira, efeito de borda e outros problemas, principalmente o desconhecimento da função da matas no meio urbano. São de extrema importância para evitar a erosão do solo nas margens dos rios, córregos e lagos. Sem as matas, um rio pode sofrer com o processo de assoreamento. As matas são importantes também para evitar o ressecamento dos barrancos e brejos, evitando assim desmoronamentos. Atuam no processo de umidificação das margens de rios e lagos. Servem de habitat para grande quantidade de espécies de animais, principalmente de pássaros, mamíferos e répteis. Nas matas há também grande concentração de espécies vegetais nativas. Possuem a importante função de melhorar a qualidade da água dos rios, córregos e lagos. Isto ocorre, pois atuam na proteção física das margens. Servem de espaços temporários de transição para espécies de aves migratórias, que vão de um bioma para outro. As matas fornecem energia e nutrientes para o ecossistema aquático de rios, lagos, riachos e córregos. Atualmente, no Brasil, as matas urbanas estão sendo ameaçadas pelos desmatamentos realizados pelas práticas agrícolas ou simplesmente queimadas criminosas, como tivemos no ano de 2017. Só no Jardim Botânico de Goiânia aconteceram duas queimadas, com um comprometimento de mais de 40% da mata. No parque Areião houve mais de duas queimadas e outros mais parques só na cidade de Goiânia. A preservação deste tipo de formação florestal é de extrema importância para o meio ambiente. Isto é possível através de intensa fiscalização pelos órgãos municipais, estaduais e federais que cuidam do meio ambiente. A aplicação de multas também se faz necessário como fator coadjuvante no processo de preservação. As áreas que já foram devastadas devem passar por um processo de reflorestamento, como forma de evitar danos aos ecossistemas, com a prática não só de revegetação de área degradada, mas também de reflorestamento no interior das matas. Outro problema que ameaça as matas brasileiras urbanas é o crescimento urbano desordenado e ilegal. Muitas construções habitacionais são feitas nas margens dos rios e lagos, provocando desmatamento e poluição por esgoto doméstico. Este Concurso de Redação terá por objetivo despertar no aluno e na comunidade em geral, conhecer a importância da preservação das matas nas cidades, bem como, conhecer as diferentes técnicas de reconstituição das mesmas, além do conhecimento da vegetação nativa presente nas matas urbanas.
REGULAMENTO – CONCURSO DE REDAÇÃO
1. Objetivo
Sensibilizar professores, pais de alunos, comunidade e principalmente alunos nas escolas Municipais, estaduais, quanto à importância de se preservar as matas da cidade de Goiânia, bem como, outras cidades, para uma melhor qualidade de vida da população urbana promovendo, assim o conhecimento da vegetação nativa e os problemas enfrentados nas matas urbanas na sua destruição diária.
2. Público Alvo
Este concurso de redação destina-se aos alunos de Escolas Municipais de Goiânia e Aparecida de Goiânia a partir do Ciclo II ou alunos com a idade de 8 anos em diante.
3. Modalidade
O gênero escolhido para a redação é o texto dissertativo. O tema a ser desenvolvido é “A importância das Matas para as Cidades”.
4. Condição para participar
Somente poderão participar do Concurso de Redação os alunos regularmente matriculados e assíduos, com idade acima de 10 anos nas Escolas Municipais de Goiânia.
5. Como participar
Serão disponibilizados na Escola este regulamento e o formulário de inscrição que deverá ser preenchido pelo aluno para a elaboração da redação.
6. Etapas
- Seleção das melhores redações:
Cada uma das escolas participantes deverá constituir sua comissão julgadora para fazer uma triagem entre todos os textos produzidos pelos alunos de sua escola, selecionando as 10 (dez) melhores redações (1a Comissão Julgadora). Estas redações finalistas selecionadas pelas escolas municipais serão reavaliadas por uma Segunda Comissão Julgadora formada por 1 (um) membro da Pontal Engenharia, 1 (um) membro do Jardim Botânico, 1 (um) membro da Universidade Federal de Goiás (UFG) e 1 (um) membro da Secretaria Municipal de Educação e Esporte de Goiânia. Esta 2a Comissão dará notas de 0 a 10 para cada uma das redações finalistas. Na falta de um dos membros, o avaliador será substituído por um membro do quadro do Jardim Botânico ou Secretaria Municipal de Educação e Esporte de Goiânia.
- Classificação das redações e escolha do aluno vencedor:
As notas dos quatro jurados da segunda comissão serão agrupadas e as 10 (dez) que somarem o maior número de pontos serão premiadas seguindo a ordem da maior nota – 1o primeiro lugar – para o menor (4o lugar).
Em caso de empate o critério de desempate será por idade, sendo que o mais novo ficará com a melhor classificação. Permanecendo o empate os jurados irão definir a classificação.
7. Inscrições
- As inscrições poderão ser feitas no período de 9 de abril a 18 de maio de 2018, compreendido horário de expediente letivo normal conforme estabelecido pela secretaria Municipal de educação e Esporte de Goiânia.
- Estarão à disposição dos alunos interessados, na Secretaria da Escola, o regulamento do presente concurso, bem como o modelo padrão da ficha de inscrição, que deverá ser preenchida e entregue pessoalmente na Secretaria da escola ou para professora responsável.
8. Produção e entrega das redações dos alunos
- Os alunos inscritos no concurso deverão produzir a redação na sala de aula, em data e
horário que serão definidos pela direção de cada escola, respeitando-se o prazo de inscrição.
- Ao se inscrever no concurso, os alunos estarão automaticamente submetendo-se às normas estabelecidas neste regulamento.
- As redações não serão devolvidas em qualquer hipótese.
- Ao repassar as redações, os alunos e a escola manifestarão estarem de acordo, para todos os efeitos, com a publicação e a divulgação da redação concorrente, bem como, o repasse automático de todos os direitos de uso da redação e eventuais imagens produzidas durante a realização do concurso e da cerimônia de entrega dos prêmios e que permitirá ainda a impressão integral do seu conteúdo na imprensa ou outros meios de comunicação.
- A redação deverá trazer um texto dissertativo.
- O autor da redação poderá ser identificado apenas no cabeçalho, sendo desclassificada a redação, que possua qualquer assinatura, desenho, rasura ou marca identificadora fora do local apropriado.
- As redações deverão possuir obrigatoriamente um título, retratando a mensagem principal apresentada no texto.
- A redação a ser produzida deverá possuir no mínimo 15 linhas e no máximo 20 linhas, em conformidade com o modelo da folha de redação disponibilizado e ser manuscrita em língua portuguesa pelo aluno que redigiu o texto, com caneta esferográfica de tinta azul ou preta. O texto deverá ser desenvolvido de forma a contemplar a apresentação das ideias, o desenvolvimento destas e uma conclusão.
- A redação será desconsiderada caso não tenha coerência com o tema e/ou for ilegível e/ou escrita a lápis, ou que se perceba plágio ou que outra pessoa tenha feito.
- A entrega das redações será feita pelos alunos à escola, e as escolhidas serão destinadas pela comissão da escola aos organizadores do concurso.
9. Comissão
- Todas as redações serão avaliadas por uma Comissão Julgadora formada por professores e profissionais da Escola (1a Comissão Julgadora).
- Essa comissão ficará responsável por escolher, dentre todas as redações da escola, as 4 melhores que passarão pela avaliação da Segunda Comissão Julgadora (externa).
- A Segunda Comissão Julgadora será formada por funcionários do Jardim Botânico de Goiânia, professores da Rede municipal de Educação e Esporte de Goiânia, professores da Universidade Federal de Goiás e funcionários da Pontal Engenharia.
- A Segunda Comissão Julgadora dará nota às redações possibilitando a classificação das mesmas e escolha da redação campeã, além do 2o ao 4o lugar.
- Não será concedida remuneração aos membros das duas comissões julgadoras.
10. Critérios de avaliação
As redações inscritas neste concurso serão avaliadas segundo os seguintes critérios:
- Adequação ao tema – entendida como a conformidade obrigatória entre o texto e o tema proposto neste regulamento.
- Qualidade da redação – será observada a correção gramatical, a objetividade, a originalidade, a criatividade, a ortografia, a concordância, o capricho, a organização e a conclusão de idéia.
- Originalidade e ineditismo – o texto não poderá ter sido publicado em quaisquer mídias ou participado de concursos anteriores.
11. Premiação
Serão premiados os alunos da 1a a 4a colocação, sendo os prêmios abaixo descritos:
1o lugar – Celular
2o lugar – Celular
3o lugar – Tablet
4o lugar - Mochila
1o ao 4o lugar – Certificado de Homenagem emitido pela Pontal Engenharia e Jardim Botânico.
12. Divulgação
- Os 4 (quatro) finalistas a serem premiados serão avisados previamente pela Pontal Engenharia, Jardim Botânico e/ou responsável da Escola e a classificação dos vencedores serão anunciados na solenidade de premiação no aniversário do Jardim Botânico, no dia 30 junho de 2018.
- O resultado do concurso será divulgado no site da Pontal (www.pontaleng.com.br) e
Secretaria Municipal de Educação e Esporte e Mídia em geral.
- As redações premiadas não serão devolvidas, cabendo a Pontal Engenharia e Jardim
Botânico decidir sobre sua destinação.  
Ao inscrever um trabalho no prêmio, o candidato autoriza sua utilização em produções da Pontal Engenharia, Jardim Botânico e Escolas, sem qualquer ônus para a organização promotora. As redações inscritas poderão ser objeto de reprodução, no todo ou em parte, em iniciativas de responsabilidade dos organizadores do concurso de redação com o tema “A importância das Matas para as Cidades” tais como peças promocionais, livros, revistas, folhetos, informativos, vídeos, filmes, sites de internet, catálogos e exposições ou outras, nas quais predomine o caráter informativo e/ou cultural, com a finalidade de divulgar o tema da redação, independentemente de qualquer licença, remuneração ou pagamento ao seu autor ou autores, excetuado os casos de premiação estabelecidos neste regulamento, sendo obrigatória, contudo, a menção da autoria.
A Pontal Engenharia, o Jardim Botânico e a Secretaria municipal de Educação e Esporte
reservam-se o direito de publicar na íntegra ou em parte todos os trabalhos inscritos e premiados, em quaisquer veículos de comunicação de sua responsabilidade direta e indireta. 
Os autores premiados poderão divulgar seus trabalhos em outros veículos, citando a
premiação, bem como os seus promotores.
13. Entrega dos Prêmios
A entrega dos prêmios ocorrerá em cerimônia prevista para 30 de maio de 2018 nas dependências do Jardim Botânico de Goiânia, podendo esta data ou local sofrer alterações, em virtude de necessidade e conveniência da Pontal Engenharia, Jardim Botânico e/ou Secretaria de Educação e Esporte do Município de Goiânia. Não haverá troca de prêmio feita pela Pontal Engenharia ou pela organização deste concurso.
14. Cronograma
Período Atividade
- Divulgação do Concurso de Redação no site da Pontal 9 de abril a 18 de maio de 2018
Engenharia e Secretaria Municipal de Educação e Esporte de Goiânia.
- Lançamento do concurso.
- Início e término das inscrições dos alunos interessados. 21 a 23 de maio de
23 Maio de 2018
24 a 25 de Maio de 2018
- Seleção das 10 (dez) melhores redações, de cada escola Municipal realizado, pela comissão avaliadora das mesmas (1a Comissão Avaliadora).
- Entrega das 10 (dez) melhores redações selecionadas por cada escola na sede Jardim Botânico.
- Avaliação das redações pela 2a Comissão Julgadora.
30 Maio de 2018
- Premiação do Concurso de Redação
15. Direitos Autorais
Os responsáveis legais pelos alunos, os professores e a direção da escola participante do Concurso de Redação, no ato de entrega/envio da redação, autorizam a Pontal Engenharia, Jardim Botânico e Secretaria Municipal de Educação e Esporte de Goiânia em caráter gratuito e irrevogável, a utilizar, isolada ou conjuntamente, total ou parcialmente, direta ou indiretamente e sem qualquer restrição de idioma, área geográfica, período de veiculação, quantidade de exemplares, número de emissões, transmissões, retransmissões, edições, reedições e veiculações, os direitos autorais patrimoniais relativos às redações que venham a ser por eles produzidas no âmbito deste concurso, bem como cedem seus direitos por uso de sua imagem nos mesmos termos mencionados acima.
16. Disposições Finais
Os participantes declaram expressamente que, no ato da inscrição para participarem do
Concurso de Redação, devem ter acesso ao presente regulamento, com o qual  oncordam e manifestam sua expressa e incondicional concordância. Todas as questões omissas neste regulamento, assim como a interpretação de seus dispositivos, serão decididas pela Comissão Julgadora, de forma soberana e suas decisões não serão objeto de questionamento ou impugnação, por qualquer das partes envolvidas. Não serão devolvidos textos, documentos ou quaisquer materiais entregues ou enviados aos cuidados da Pontal Engenharia, Jardim Botânico ou da Secretaria Municipal de Educação e Esporte de Goiânia. Terminado o concurso, todo o material entregue a Pontal Engenharia, Jardim Botânico ou a Secretaria Municipal de Educação e Esporte de Goiânia será destinado para reciclagem. A participação neste processo pressupõe a aceitação integral e irrestrita de todos os termos deste regulamento.
Goiânia, 2 de abril de 2018.

2ª EDIÇÃO DO CONCURSO DE DESENHO - 2018

 2ª EDIÇÃO DO CONCURSO DE DESENHO - 2018

A Pontal Engenharia e o Jardim Botânico Amália Hermano Teixeira, em parceria com alunos de Escolas Municipais e Escolas estaduais, de Goiânia, realizam a 2a edição do Concurso de Desenho sobre “A importância das Matas nas Cidades”. Os jardins botânicos exercem um papel fundamental junto aos esforços contínuos e multidirecionais para deter a extinção de espécies e para promover a conservação, classificação, avaliação e utilização sustentável das plantas. O jardim botânico de Goiânia destaca-se pelo seu comprometimento com a sociedade, pela melhoria contínua de seus serviços, pela sinergia e comunicação eficaz, com diversas instituições, bem como, pelo trabalho em equipe e motivações de seus colaboradores, melhorando assim, cada vez mais as atividades ambientais e divulgando e pesquisando sobre a importância das matas nas cidades. Cada vez mais as matas urbanas estão acabando, com queimadas, retirada de madeira, efeito de borda e outros problemas, principalmente o desconhecimento da função da matas no meio urbano. São de extrema importância para evitar a erosão do solo nas margens dos rios, córregos e lagos . Sem as matas, um rio pode sofrer com o processo de assoreamento. As matas são importantes também para evitar o ressecamento dos barrancos e brejos, evitando assim desmoronamentos. Atuam no processo de umidificação das margens de rios e lagos. Servem de habitat para grande quantidade de espécies de animais, principalmente de pássaros, mamíferos e répteis. Nas matas há também grande concentração de espécies vegetais nativas. Possuem a importante função de melhorar a qualidade da água dos rios, córregos e lagos. Isto ocorre, pois atuam na proteção física das margens. Servem de espaços temporários de transição para espécies de aves migratórias, que vão de um bioma para outro. As matas fornecem energia e nutrientes para o ecossistema aquático de rios, lagos, riachos e córregos.
Atualmente, no Brasil, as matas urbanas estão sendo ameaçadas pelos desmatamentos
realizados pelas práticas agrícolas ou simplesmente queimadas criminosas, como tivemos no ano de 2017. Só no Jardim Botânico de Goiânia aconteceram duas queimadas, com um comprometimento de mais de 40% da mata. No parque Areião houve mais de duas queimadas e outros mais parques só na cidade de Goiânia. A preservação deste tipo de formação florestal é de extrema importância para o meio ambiente. Isto é possível através de intensa fiscalização pelos órgãos municipais, estaduais e federais que cuidam do meio ambiente. A aplicação de multas também se faz necessário como fator coadjuvante no processo de preservação. As áreas que já foram devastadas devem passar por um processo de reflorestamento, como forma de evitar danos aos ecossistemas, com a prática não só de revegetação de área degradada, mas também de reflorestamento no interior das matas. Outro problema que ameaça as matas brasileiras urbanas é o crescimento urbano desordenado e ilegal.
Muitas construções habitacionais são feitas nas margens dos rios e lagos, provocando desmatamento e poluição por esgoto doméstico.
Este Concurso de Desenho terá por objetivo despertar no aluno e na comunidade em geral, conhecer a importância da preservação das matas nas cidades, bem como, conhecer as diferentes técnicas de reconstituição das mesmas, além do conhecimento da vegetação nativa presente nas matas urbanas. REGULAMENTO – CONCURSO DE DESENHO

1. Objetivo
Sensibilizar professores, pais de alunos, comunidade e principalmente alunos nas Escolas Municipais, estaduais, quanto à importância de se preservar as matas da cidade de Goiânia, bem como, outras cidades, para uma melhor qualidade de vida da população urbana promovendo, assim o conhecimento da vegetação nativa e os problemas enfrentados nas matas urbanas na sua destruição diária. 
2. Público Alvo
Este concurso de desenho destina-se aos alunos de Escolas Municipais de 4 a 7 anos (Ciclo I) de Goiânia e Aparecida de Goiânia. 
3. Modalidade
Elaboração de desenhos a partir do conhecimento sobre a preservação das matas de Goiânia. O tema a ser desenvolvido é “A importância das Matas para as Cidades”.
4. Condição para participar
Somente poderão participar do Concurso de Desenho os alunos regularmente matriculados e assíduos, com idade de 4 a 7 anos (Educação Infantil) de Escolas Municipais de Goiânia e Aparecida de Goiânia.
5. Como participar
Serão disponibilizados na Escola este regulamento e o formulário de inscrição que deverá ser preenchido pelo aluno ou professora para a elaboração do desenho.
6. Etapas
 Seleção dos melhores desenhos:
Cada uma das escolas participantes deverá constituir sua comissão julgadora para fazer uma triagem entre todos os desenhos produzidos pelos alunos de sua escola, selecionando os 10 (dez) melhores desenhos (1a Comissão Julgadora). Estes desenhos finalistas selecionadas pelas escolas municipais serão reavaliadas por uma Segunda Comissão Julgadora formada por 1 (um) membro da Pontal Engenharia, 1 (um) membro do Jardim Botânico, 1 (um) membro da Universidade Federal de Goiás (UFG) e 1 (um) membro da Secretaria Municipal de Educação e Esporte de Goiânia. Esta 2a Comissão dará notas de 0 a 10 para cada uma dos desenhos finalistas. Na falta de um dos membros, o avaliador será substituído por um membro do quadro do Jardim Botânico ou
Secretaria Municipal de Educação e Esporte.
 Classificação dos desenhos e escolha do aluno vencedor:
As notas dos quatro jurados da segunda comissão serão agrupadas e os 4 (quatro) que
somarem o maior número de pontos serão premiadas seguindo a ordem da maior nota – 1o primeiro lugar – para a menor (4o lugar).
Em caso de empate o critério de desempate será por idade, sendo que o mais novo ficará com a melhor classificação. Permanecendo o empate os jurados irão definir a classificação.
7. Inscrições
- As inscrições poderão ser feitas no período de 9 de abril a 18 de maio de 2018, compreendido horário de expediente letivo normal conforme estabelecido pela secretaria Municipal de educação e Esporte de Goiânia.
- Estarão à disposição dos alunos interessados, na Secretaria da Escola, o regulamento do presente concurso, bem como, o modelo padrão da ficha de inscrição, que deverá ser preenchida e entregue pessoalmente na Secretaria da escola ou para professora responsável.
8. Produção e entrega dos desenhos dos alunos
- Os alunos inscritos no concurso deverão produzir o desenho na sala de aula, em data e
horário que serão definidos pela direção de cada escola, respeitando-se o prazo de inscrição.
- Ao se inscrever no concurso, os alunos estarão automaticamente submetendo-se às normas estabelecidas neste regulamento.
- Os desenhos não serão devolvidas em qualquer hipótese.
- Ao repassar os desenhos, os alunos e a escola manifestarão estarem de acordo, para todos os efeitos, com a publicação e a divulgação do desenho concorrente, bem como, o repasse automático
de todos os direitos de uso do desenho e eventuais imagens produzidas durante a realização do
concurso e da cerimônia de entrega dos prêmios e que permitirá ainda a impressão integral do seu
conteúdo na imprensa ou outros meios de comunicação.
- O desenho deverá ser inédito.
- O autor do desenho poderá ser identificado apenas no cabeçalho, sendo desclassificado o desenho, que possua qualquer assinatura, desenho, rasura ou marca identificadora fora do local apropriado.
- O desenho deverá ser em uma folha A4, disponibilizado pela escola, em formato de
paisagem no padrão do concurso.
- O desenho deverá ser colorido, com canetinha, lápis de cera e/ou lápis de cor. O desenho deverá ser desenvolvido de forma a contemplar o tema do concurso: “A
importância das Matas para as Cidades”.
- O desenho será desconsiderado caso não tenha coerência com o tema e/ ou que se perceba plágio ou que outra pessoa tenha feito.
- A entrega dos desenhos serão feitos pelos alunos na escola, e as escolhidas serão destinadas
pela comissão da escola aos organizadores do concurso.
9. Comissão
- Todas os desenhos serão avaliadas por uma Comissão Julgadora formada por professores e profissionais da Escola (1a Comissão Julgadora).
- Essa comissão ficará responsável por escolher, dentre todas os desenhos da escola, os 10 melhores que passarão pela avaliação da Segunda Comissão Julgadora (externa).
- A Segunda Comissão Julgadora será formada por funcionários do Jardim Botânico de
Goiânia, professores da Rede municipal de ensino de Goiânia, professores da Universidade Federal de Goiás e funcionários da Pontal Engenharia.
- A Segunda Comissão Julgadora dará nota aos desenhos possibilitando a classificação das mesmas e escolha do desenho campeão, além do 2o ao 4o lugar.
- Não será concedida remuneração aos membros das duas comissões julgadoras.
10. Critérios de avaliação 
Os desenhos inscritos neste concurso serão avaliadas segundo os seguintes critérios:
- Originalidade do desenho – entendido como inédito, realizado pelo aluno de acordo com este
regulamento.
- Qualidade do desenho – será observada a objetividade, a originalidade, a criatividade, o capricho,
a organização do desenho.
- Ineditismo – o desenho não poderá ter sido publicado em quaisquer mídias ou participado de
concursos anteriores.
11. Premiação
Serão premiados os alunos da 1a a 4a colocação, sendo os prêmios abaixo descritos:
1o lugar – Bicicleta
2o lugar – Patins
3o lugar – Patins
4o lugar – Patinete
1o ao 4o lugar – Certificado de Homenagem emitido pela Pontal Engenharia e Jardim Botânico.
12. Divulgação
- Os 5 (cinco) finalistas a serem premiados serão avisados previamente pela Pontal Engenharia, Jardim Botânico e/ou responsável da Escola e a classificação dos vencedores serão anunciados na solenidade de premiação no aniversário do Jardim Botânico, no dia 30 junho de 2018.
- O resultado do concurso será divulgado no site da Pontal (www.pontaleng.com.br) e
Secretaria Municipal de Educação e Esporte e Mídia em geral.
- Os desenhos premiadas não serão devolvidos, cabendo a Pontal Engenharia e Jardim
Botânico decidir sobre sua destinação.
Ao inscrever um trabalho no prêmio, o candidato autoriza sua utilização em produções da Pontal Engenharia, Jardim Botânico e Escolas, sem qualquer ônus para a organização promotora. Os desenhos inscritos poderão ser objeto de reprodução, no todo ou em parte, em iniciativas de responsabilidade dos organizadores do concurso de desenho com o tema “A importância das Matas para as Cidades” tais como peças promocionais, livros, revistas, folhetos, informativos, vídeos, filmes, sites de internet, catálogos e exposições ou outras, nas quais predomine o caráter informativo e/ou cultural, com a finalidade de divulgar o tema do desenho, independentemente de qualquer licença, remuneração ou pagamento ao seu autor ou autores, excetuado os casos de premiação estabelecidos neste regulamento, sendo obrigatória, contudo, a menção da autoria.
- A Pontal Engenharia, o Jardim Botânico e a Secretaria municipal de Educação e Esporte reservam-se o direito de publicar na íntegra ou em parte todos os trabalhos inscritos e premiados, em quaisquer veículos de comunicação de sua responsabilidade direta e indireta.
- Os autores premiados poderão divulgar seus trabalhos em outros veículos, citando a
premiação, bem como os seus promotores.
13. Entrega dos Prêmios
A entrega dos prêmios ocorrerá em cerimônia prevista para 30 de maio de 2018 nas dependências do Jardim Botânico de Goiânia, podendo esta data ou local sofrer alterações, em virtude de necessidade e conveniência da Pontal Engenharia, Jardim Botânico e/ou Secretaria de Educação e Esporte do Município de Goiânia. Não haverá troca de prêmio feita pela Pontal Engenharia ou pela organização deste concurso.
14. Cronograma
Período Atividade
- Divulgação do Concurso de Desenho no site da Pontal 9 de abril a 18 de maio de 2018
Engenharia e Secretaria Municipal de Educação e Esporte de Goiânia.
- Lançamento do concurso.
- Início e término das inscrições dos alunos interessados.
21 a 23 de maio de 2018
23 Maio de 2018
24 a 25 de Maio de
- Seleção dos 10 (dez) melhores desenhos, de cada escola
(Municipal) realizado, pela Comissão avaliadora das
mesmas (1a Comissão Avaliadora).
- Entrega dos 5 (cinco) melhores desenhos selecionadas por cada escola na sede Jardim Botânico.
- Avaliação dos desenhos pela 2a comissão julgadora. 30 Maio de 2018
- Premiação do Concurso de Desenho
15. Direitos Autorais
Os responsáveis legais pelos alunos, os professores e a direção da escola participante do Concurso de Desenho, no ato de entrega/envio do desenho, autorizam a Pontal Engenharia, Jardim Botânico e Secretaria Municipal de Educação e Esporte de Goiânia em caráter gratuito e irrevogável, a utilizar, isolada ou conjuntamente, total ou parcialmente, direta ou indiretamente e sem qualquer restrição de idioma, área geográfica, período de veiculação, quantidade de exemplares, número de emissões, transmissões, retransmissões, edições, reedições e veiculações, os direitos autorais patrimoniais relativos aos desenhos, que venham a ser por eles produzidas no âmbito deste concurso, bem como cedem seus direitos por uso de sua imagem nos mesmos termos mencionados acima.

16. Disposições Finais
Os participantes declaram expressamente que, no ato da inscrição para participarem do Concurso de Desenho, devem ter acesso ao presente regulamento, com o qual concordam e manifestam sua expressa e incondicional concordância. Todas as questões omissas neste regulamento, assim como a interpretação de seus dispositivos, serão decididas pela Comissão Julgadora, de forma soberana e suas decisões não serão objeto de questionamento ou impugnação, por qualquer das partes envolvidas. Não serão devolvidos desenhos, documentos ou quaisquer materiais entregues ou enviados aos cuidados da Pontal Engenharia, Jardim Botânico ou Secretaria Municipal de Educação e Esporte de Goiânia. Terminado o concurso, todo o material entregue a Pontal Engenharia, Jardim Botânico ou Secretaria Municipal de Educação e Esporte de Goiânia será destinado para reciclagem. A participação neste processo pressupõe a aceitação integral e irrestrita de todos os termos deste regulamento.
 
Goiânia, 2 de abril de 2018.

sexta-feira, 6 de abril de 2018

V Conferência Infanto Juvenil para o Meio Ambiente

"Vamos cuidar do Brasil cuidando das águas"



Hoje aconteceu em nossa escola a V Conferência infanto juvenil para o meio ambiente. 
Tivemos a participação da comunidade escolar e de nossos alunos juntamente com a COM-VIDA. 
Fizemos uma apresentação das principais ideias e sugestões de nossos alunos quanto ao uso comedido da água e de seu re-uso. Agora vamos para a segunda etapa da conferência que é a Conferência Regional ou estadual. 
A partir de agora estamos mais aptos e dispostos a fazer melhor tanto aqui quanto em nossas casas! 

Equipe COM-VIDA em ação!!!

Parabéns para todos os integrantes COM-VIDA  









Escola Municipal Benedita Luiza da Silva de Miranda

A Conferência Nacional Infanto juvenil pelo Meio Ambiente (CNIJMA) é uma iniciativa do Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental (PNEA), constituído pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA).

  Conferência na escola: 

A Conferência na Escola envolveu toda a comunidade escolar, de todos os turnos sem restrição de faixa etária e série. Foi o momento em que estudantes, professores e demais interessados reuniram para dialogar sobre como transformar nossa escola em um espaço educador sustentável, debatendo sempre sobre o tema da Conferência 2018: “Vamos cuidar do Brasil cuidando das águas” Construímos uma Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida na Escola - COM-VIDA que organizou a conferência, envolvendo a comunidade, com o tema Vamos Cuidar do Brasil Cuidando das Águas. 
Elaboramos um projeto de ação, de acordo com os conhecimentos adquiridos no cotidiano escolar, na vivência familiar de nossos alunos e nos materiais pesquisados e propomos colocar em prática após a Conferência. Elegemos um delegado e suplente e estamos compartilhando com o grupo nossas ideias e propostas para melhor uso e re-uso da água em nossa escola e em nossas casas.


Equipe COM-VIDA Benedita Luiza

D1: Laura / Enzo
D2: João Pedro / Pedro Henrique
D3: Letícia / João Guilherme
E1: Emily / Mateus
E2: Isaac / Gisele
F1: Ingryd Kauara
F2: Ana Júlia / Rafael
F3: Elisa / Emmily

COM-VIDA Benedita Luiza:
 

Delegado: Kauara
Suplente: Rafael Romeiro


Nossos alunos trouxeram ideias e sugestões de como podemos cuidar melhor da nossa Água, já que é um bem natural tão precioso e fundamental para a nossa sobrevivência!

Ações proposta para nossa escola:
 

Letícia (D3): “Na minha casa a minha mãe usa a água da máquina para lavar a área”

Yngrid (F1): “Tem muitas pessoas que deixam a torneira aberta, inclusive o pessoal da limpeza, e isso não pode acontecer”

Ana Júlia (F2): “Na minha casa não deixamos as torneira pingando, aproveitamos a água da chuva para molhar as plantas e o jardim ao invés de usar a água da mangueira. Usamos vassoura e balde para lavar o quintal, deixamos pratos e talheres de molho antes de lavá-los, fechamos a torneira quando estamos escovando os dentes ou fazendo a barba, e quando tomamos banho fechamos o chuveiro quando vamos ensaboar. ”

Kauara (F1): “Na escola os alunos quando vão beber água eles deixam a torneira ligada e ela fica pingando”
 
Tayana (E1): “A água é muito importante para nós, nós utilizamos para praticamente tudo, mas nós devemos economizar e as vezes nós desperdiçamos ela. Exemplo eu, as vezes eu economizo e as vezes eu desperdiço. Mas vamos tentar economizar, ela é muito importante para nós e sem ela o que poderíamos fazer? ”

Avaliação:
 

A equipe COM-VIDA é responsável por realizar vistorias na escola e terão como  missão principal orientar os demais alunos a preservar, conservar e não desperdiçar água. Assim, nos encontros mensais do projeto Escola Sustentável haverá sempre a fala da equipe COM-VIDA enriquecendo ainda mais com as observações feitas no dia-a-dia em nossa escola e os relatos das mudanças em casa.

terça-feira, 3 de abril de 2018

segunda-feira, 2 de abril de 2018

Equipe COM-VIDA

Novamente estamos reunidos para conversar a respeito da Conferência Infanto Juvenil para o meio ambiente 2018.

terça-feira, 27 de março de 2018

8º Fórum Mundial da Água


 
Acordos firmados no 8º Fórum Mundial da Água fortalecem consciência sustentável
Documentos construídos durante encontro internacional estimulam a colaboração entre governos e reforçam o compromisso dos poderes com a gestão dos recursos hídrico.  

Na semana do 8º Fórum Mundial da Água, encerrado na sexta-feira (23), foram elaborados acordos que reforçam o compromisso das nações com a preservação dos recursos hídricos.
A edição de Brasília do evento internacional deixa como legado publicações construídas a título de colaboração, como o chamado para a ação de Governos locais e regionais sobre Água e Saneamento de Brasília.
No texto, autoridades locais reconhecem o papel central dos governos no alcance dos objetivos de desenvolvimento sustentável, de acordo com a Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU), e encorajam uma visão compartilhada para políticas sobre água e saneamento.
Entre as recomendações listadas no documento, estão:
  • Priorizar o acesso a água e saneamento de qualidade
  • Avançar em legislações que permitam o uso justo, eficiente e sustentável dos recursos hídricos
  • Aumentar o financiamento para projetos sobre água e saneamento
  • Projetar riscos e adaptação às mudanças climáticas e proteger áreas sensíveis
  • Fortalecer as capacidades de governos locais e dos cidadãos para a gestão da água
Na Declaração Ministerial, ministros representantes de 56 países elaboraram chamado urgente para uma ação decisiva sobre a água.
Baseado no objetivo de desenvolvimento sustentável número 6 (ODS 6): água potável e saneamento, o acordo estimula o compartilhamento de soluções na gestão integrada de recursos hídricos e incentiva a cooperação global por meio das redes formadas durante o fórum.
Elaborada por juízes, promotores e especialistas de 57 países, a Carta de Brasília reforça os princípios de segurança hídrica, universalização do abastecimento e redução da desigualdade
Na Declaração do Ministério Público sobre o Direito à Água, o Instituto Global do Ministério Público lista princípios que zelam pela justiça e defendem a correta utilização, gestão e proteção dos recursos hídricos, além do controle do impacto das atividades humanas no meio ambiente. O documento foi assinado por nove países.
A participação do Poder Judiciário no fórum foi reforçada com a Conferência de Juízes e Promotores, que contou com 83 especialistas de 57 países e emitiu, como documento final, a Carta de Brasília.
Firmado por 134 autoridades de 20 países, o Manifesto dos Parlamentares aborda o papel dos parlamentos e o direito à água, de forma a reconhecer a necessidade de empenho das partes para garantir segurança hídrica, universalização do abastecimento e a diminuição da desigualdade.
Elaborada pelo grupo focal de sustentabilidade, novidade na edição brasileira do fórum mundial, a Declaração de Sustentabilidade faz um chamado pela mobilização de todas as partes para garantir um futuro sustentável para o planeta e pelo compromisso de enfrentar os crescentes desafios das questões relacionadas à água.
A 8ª edição do Fórum Mundial da Água, encerrada em Brasília na sexta (23), registrou recorde de público, com mais de 100 mil participantes, oriundos de 172 países.

Criado em 1996 pelo Conselho Mundial da Água, o fórum foi idealizado para estabelecer compromissos políticos acerca dos recursos hídricos.
A edição brasiliense criou 8 mil empregos diretos e indiretos. Além disso, nas atividades de conscientização, foram plantadas 10.333 mudas do Cerrado.
encontro internacional ocorre a cada três anos e já passou, antes de Brasília, por Daegu, na Coreia do Sul (2015); Marselha, na França (2012); Istambul, na Turquia (2009); Cidade do México, no México (2006); Kyoto, no Japão (2003); Haia, na Holanda (2000); e Marrakesh, no Marrocos (1997).
edição, em 2021, será em Dacar, no Senegal, e terá como tema Segurança Hídrica para Paz e Desenvolvimento.

O aluno da Escola Classe 53 de Taguatinga, Daniel Lopes de Araújo, visita o estande da Caesb no 8º Fórum Mundial da Água.




Fórum Mundial da Água mobilizou 97 mil pessoas em Brasília
Vila Cidadã deixa legado de consciência ambiental para futuras gerações







Fonte: https://www.agenciabrasilia.df.gov.br/topicos/forum-mundial-da-agua-2018/

quinta-feira, 22 de março de 2018

Equipe_COM-VIDA

Equipe COM-VIDA partilhando ideias e ações que conhecem para cada dia mais melhorar nossa escola e garantir um futuro melhor para todos nós!

quinta-feira, 15 de março de 2018

Formação Equipe Com-Vida

Hoje nos reunimos com a equipe COM-VIDA, representante e vice de cada sala de aula, turmas Ds, Es e Fs. Esse momento foi muito importante para começarmos a fazer os registro para o V Conferência Infanto Juvenil para o Meio Ambiente. 
Esse momento foi de um conhecimento maior do que se trata essa equipe COM-VIDA, ou seja, Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida na Escola (Com-Vida), criada em 2012 , a partir de conferências infanto juvenis promovidas pelo MEC e o programa Escolas Sustentáveis estão sendo considerados essenciais para o fortalecimento das políticas de educação. 
De acordo com a definição do Manual escolas sustentáveis (2013, p.2): "A Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida na Escola (Com-Vida) é elemento estruturante na constituição de espaços educadores sustentáveis. Trata-se de um colegiado que envolve estudantes, professores, gestores, funcionários, pais e comunidade com o objetivo de promover a sustentabilidade na escola em todas as suas dimensões, estabelecendo relações entre a comunidade escolar e seu território em busca de melhoria da qualidade de vida. A originalidade desse coletivo é estimular e fortalecer a liderança estudantil na definição dos destinos da escola." 
A partir de agora nossos alunos serão supervisores da nossa escola e cada dia mais vamos propor soluções para nosso problemas!